FALE CONOSCO: (67) 3409 1234

Copasul - Cooperativa Agrícola Sul MatoGrossense
Download NFe/XML Webmail

img_5067

Em Naviraí, Casquinha é um show de exemplo no Dia Árvore

21, Set de 2020
Voltar

José Presciliano Barbosa, o Casquinha, de 68 anos, é daquelas pessoas que não esperam para agir. Daqueles que afinam o discurso com as atitudes e, desta forma, se tornam exemplo para a atual e as futuras gerações. Aposentado, Casquinha plantou e agora cuida de dezenas de árvores no canteiro central da Rua Imigrantes, em uma extensão de mais de 300 metros, entre a Rua Beteljosa e a Avenida Brasil, em Naviraí.

 

“Contemplando as árvores maiores do outro lado da rua, percebi que nestes canteiros faltavam plantas. Mas não é só plantar. A árvore é como um filho, você cuida desde quando nasce até quando pode se virar sozinho. Por isso que eu cuido de todas elas e espero vê-las grandes, proporcionando sobre e beleza pra nossa rua”, conta Casquinha.

 

Neste dia 21 de setembro, Dia da Árvore, a atitude de Casquinha é um exemplo a ser seguido. Ele plantou exemplares de aroeira, ipê e algumas palmeiras imperiais no canteiro, e agora rega, aduba e vistoria o plantio periodicamente. Um trabalho duro que remete a uma atitude cidadã.

 

Casquinha destaca que as cidades estão cada vez mais ‘carecas’, um termo que ele usou para falar sobre falta de árvores nos perímetros urbanos. “Todo mundo quer cortar árvore. Na minha opinião, se tivermos que cortar uma, que plantemos duas”, refletiu.

 

Sobre considerar-se um exemplo para a comunidade, Casquinha prefere pensar que está apenas sendo mais um elo entre o pensamento sustentável que recebeu, o que ele pratica, e o que pode ser feito pelas próximas gerações.

 

“Um dia, alguém que me conheceu, viu o que eu fiz aqui, conheceu, vai acabar lembrando e prosseguindo com a atitude. A gente não deixa nada quando vai embora. Precisamos deixar pelo menos o exemplo. Alguém precisa fazer e incentivar outras pessoas”, disse.

 

E não é apenas Casquinha quem deixa o exemplo, a esposa dele, a professora Valda, conta que contribuiu com o plantio de centenas de mudas de árvore em ações que envolveram os alunos ao longo dos anos como professora. “Temos que preparar as gerações. O ensino tem que produzir frutos importantes e a ação vale muito”, disse.

 

(*) Casquinha trabalhou com o fundador da Copasul, senhor Sakae Kamitani, e mantém uma grande amizade com a família Kamitani. Neste Dia da Árvore, a Copasul presta esta homenagem a todos que têm atitude por fazer o mundo melhor, como nosso querido Casquinha e sua esposa, professora Valda.